No Rio…

Celebração Musical a Astor Piazzolla e Carlos Gardel

Crédito: Sérgio Bondioni

Considerado um dos melhores grupos de tango do Brasil, o LiberTango faz apresentação única no Teatro Carlos Gomes a R$ 1,00 na próxima terça-feira, 02/08, às 19h, dentro do Projeto Sete em Ponto. É uma oportunidade imperdível de conhecer de perto o talento do quarteto que há 15 anos divulgam o ritmo portenho em terras brasileiras, com destaque para a obra de Astor Piazzolla.

O show é inspirado no terceiro CD, “Porteño” (Delira, 2010), e apresenta clássicos inesquecíveis de Carlos Gardel como “El Día que me Quieras” (parceria com Alfredo Le Pera e Juan Carlos Calderon), “Por una Cabeza” (com Alfredo Le Pera) e “Mano a Mano” (com José Razzano e Celedonio Flores).

Já o repertório instrumental destaca as quatro estações de Piazzolla, “Primavera Porteña”, “Verano Porteño”, “Otoño Porteño” e “Invierno Porteño”. Outro sucesso revisitado do compositor argentino é “Adiós Nonino”. A qualidade e a criatividade dos arranjos – assinados pelos irmãos Marcelo Caldi (acordeão) e Alexandre Caldi (saxofone e flautas), integrantes do grupo – demostram a vitalidade do espírito tangueiro na cultura brasileira.

Os irmãos instrumentistas são filhos de uma outra integrante do LiberTango, a pianista argentina Estela Caldi, radicada no Brasil. Do quarteto faz parte ainda o cantor Marcelo Rodolfo. O show terá participação do contrabaixista Rodrigo Villa. Além de “Porteño”, foram lançados “Cierra tus Ojos y Escucha” (Delira, 2008) e “A Música de Astor Piazzolla” (Delira, 2005).

É a chance do público reviver um ritmo recheado de magia, paixão, nostalgia, força e exuberância. Dentre as principais apresentações do grupo, destacam-se: quatro temporadas na Sala Baden Powell (Copacabana), Festival do Vale do Café (Vassouras), Festival de Inverno de Petrópolis, Festival de Inverno do SESC (Itaipava), Goyaz Festival (Goiânia), Mistura Fina (Rio de Janeiro), SESCs de Copacabana (Rio Cello Encounter), do Flamengo e de Araraquara (SP), Festival de Música de Câmara de Curitiba, Ciclo Música de Câmara da Sociedade Musical Bachiana Brasileira (Cuiabá), Circuito SESI Rio de Janeiro e Lapinha (Rio de Janeiro).

Serviço:

Show do Grupo LiberTango

02/08, às 19h
Teatro Carlos Gomes
Praça Tiradentes, s/n, Centro
Rio de Janeiro – RJ
Ingressos a R$ 1,00
Informações: (21) 2232-8701

Anúncios

No Rio: diálogo musical entre Brasil e Argentina

Uma série de concertos mensais, que terá início nesta terça-feira (26), vai promover até novembro, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro, o diálogo musical entre o Brasil e a Argentina. Reunindo em cada uma das apresentações instrumentistas e cantores dos dois países, a sérieMPAeB pretende mostrar que há similaridades nessas duas fortes linguagens musicais da América do Sul.

A iniciativa partiu do músico carioca Mário Sève e da cantora e letrista portenha Cecilia Stanzione. Conectados pela internet, os dois desenvolveram a partir de junho de 2008 uma fértil parceria, que resultou em 13 canções que formam o repertório do concerto de abertura da série. Em Cancion Necessaria – Brasil y Argentina, Cecilia (voz) e Mario (sax, flauta e arranjos) estarão acompanhados de uma banda formada por músicos dos dois países. O encontro também marca o lançamento do CD que registra 11 das canções produzidas pela dupla.

“O tango, o choro, a modinha e as valsas respiram de uma maneira muito parecida na música brasileira e na argentina”, diz Sève, também curador da série. “A partir do trabalho conjunto que iniciamos, comecei a conhecer um universo ligado à música folclórica argentina e Cecilia um pouco mais das raízes do samba brasileiro.”

Segundo Sève, os concertos não vão enfocar somente o tango, que é essencialmente a música de Buenos Aires. “Em outras partes do país, você tem uma variedade musical muito interessante, que mistura a influência europeia com uma cultura nativa e que resultou em gêneros como a chacarera, o zamba e o chamamé.”

O segundo concerto da série, Tango Y Tango Brasileiro, no dia 23 de agosto, vai reunir o tango e o choro, que no início do século 20 era chamado de “tango brasileiro”. “Era essa a denominação que traziam as partituras das músicas de Ernesto Nazareth, um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos, mas o tango brasileiro nada mais é do que um choro”, diz Sève.

Nesse concerto, vão se apresentar duas lendas do tango argentino, o bandeonista Walter Ríos e o contrabaixista Oscar Giunta, juntamente com o pianista brasileiro Cristóvão Bastos, tocando um repertório que vai misturar Nazareth com Carlos Gardel.

Os concertos seguintes serão Folclore com K, no dia 27 de setembro, com o pianista argentino Carlos Aguirre e o brasileiro Benjamin Taubkin Trio, de São Paulo, e MPA y MPB, reunindo o grupo Aca Seca, do país vizinho e o cantor e violonista mineiro Sergio Santos, no dia 25 de outubro. Encerrando a série, La Zamba y o Samba, no dia 22 de novembro, terá o grupo carioca Nó em Pingo D’Água se apresentando com os argentinos Hernán Ríos e Norbi Córdoba.

Cada concerto terá duas apresentações, às 12h30 e às 19h, com ingressos a R$ 6 (inteira) e R$ 3 (para estudantes e maiores de 60 anos). Segundo Sève, a ideia é levar depois a série para outras cidades brasileiras e também para Buenos Aires.

Crédito: odiario.com

La Glorieta…

Se você estiver com planos de viajar a Buenos Aires não deixe de prestigiar as milongas. São mais de 500. Por isso, indico hoje uma em particular por ser em ambiente aberto e atemporal.

A milonga Bien de Abajo, na Glorieta, em Barrancas de Belgrano, é um lugar único.  A estrutura é toda de ferro e com teto em forma de pagoda. Esteve fechado por um bom tempo para reformas e hoje (23) foi reaberto.

Antigamente, este “palco” que abriga a milonga era utilizado por orquestras. A milonga é gratuita e aberta ao público. Antes do baile você pode participar de aulas. Os professores passam o chapéu e você paga o que achar justo. Ocorre sempre aos sábados e domingos, das 20h às 23h.

Não é lindo?

O Tango no Espaço Banco do Brasil

Foto: Divulgação

O Instrumental BB apresenta neste sábado e domingo, dias 23 e 24 de julho um show de tango com o Trio Oblivion

O projeto Instrumental BB vem trazendo desde maio, duos, trios e quartetos de música instrumental à sua loja conceito Espaço Banco do Brasil (Lago Norte – Shopping Iguatemi). Abrangendo variados estilos, o projeto procura dar um incentivo a mais à cultura e à produção musical na capital.

Com uma programação diversificada, do jazz à música clássica, os shows têm sido um sucesso e agora, neste próximo final de semana é a vez do tango com o Trio Oblivion, formado por Ted Falcon no violino, Juninho Ferreira no acordeom e Eduardo Belo no contrabaixo acústico.

Enquanto morava em Los Angeles, Ted Falcon teve a oportunidade de trabalhar com o Los Angeles Tango Quarteto, um grupo tradicional que tocava tangos, milongas, valsas e baladas de compositores bem conhecidos como Ástor Piazolla, Carlos Gardel, Ángel Villoldo e Mariano Mores. Lá, os músicos, como manda a tradição, acompanhavam aulas de dança de tango.

Com essa experiência, o novaiorquino Ted Falcon, radicado em Brasília, formou o grupo Trio Oblivion para trazer o som elegante e a sofisticação do tango argentino para a cidade. O projeto foi criado em grande parte por causa de demanda pública pelo tango, e a falta desse estilo musical em Brasília. O tango é essencialmente música para dançar, e a popularidade dele é vista no mundo inteiro, da América do Sul à Europa e aos Estados Unidos.

Neste show o Trio Oblivion irá tocar clássicos do tango como: “Por Una Cabeza”, “El Choclo”, “Libertango”, “Oblivion”, “La Campasita”, “Uno”, “Romance do Barrio”, entre outras.

Serviço

Espaço Banco do Brasil (Lago Norte – Shopping Iguatemi)

**Ted Falcon (violino), Juninho Ferreira (acordeon) e Eduardo Belo (contrabaixo) Dias 23 e 24 de julho, sábado às 19h e domingo às 17h