Investigação de uma década revela que Gardel era francês

Um grupo de investigadores encontrou a origem sobre o nascimento do cantor Carlos Gardel depois de quase dez anos buscando informações, documentos e entrevistas na Argentina, Uruguai e França.

Segundo a publicação de hoje (19) por La Nación, os investigadores e autores do livro Allí El padre de Gardel (Proa Amerian Ediciones) mostraram que Gardel, cuja voz foi declarada memória do mundo se chamava na verdade Romuald Gardes e foi registrado no dia 11 de dezembro de 1890, no registro civil da cidade de Toulouse, França.

Os autores do livro, o argentino Juan Carlos Esteban, e os franceses Georges Galopa e Monique Ruffié revelaram que Gardel chegou a Argentina aos dois anos e três meses de idade nos braços da mãe, Berthe Gardes.

Segundo relato dos investigadores a mãe de Gardel foi expulsa de expulsa de casa por ser mãe solteira, um pecado imperdoável naquela época. Dali a pátria adotiva de Gardel foi a Argentina, país que deu sua cidadania e residência até a sua morte, aos 45 anos, em um acidente aéreo com destino a Colombia.

Com informações do jornal El País

Anúncios