Um livro e muito tango

A indicação é da nossa querida Cléa de Paula. Tive a felicidade de receber a indicação dela e posso assegurar que vai render uma boa leitura.

Recentemente, a Editora Académica Española publicou o livro ““El tango entre la década infame y los orígenes del peronismo. Construcción de una identidad social: Buenos Aires 1930-1943”, cujo autor é Fernado Wainberg.

Segue a nota divulgada para imprensa:

El libro aborda la problemática instaurada en torno a la conformación de la identidad social y cultural en la Ciudad de Buenos Aires. El eje sobre el que se desarrolla, tiene al tango como pieza basal. La transversalidad de este género musical, dentro de la sociedad porteña -a la que se circunscribe el análisis- como resultado de una serie de factores que estructuralmente afectaron y remodelaron el tejido social, en el que el tango tuvo su fuente de inspiración y desarrollo, permiten observar su evolución como género musical desde sus orígenes en los márgenes sociales y musicales hasta convertirse en un género hegemónico e ícono de la identidad de los habitantes de Buenos Aires. Paralelamente, este género musical sobrepasó los límites impuestos dentro de la estratificación económica y cultural imperante en la sociedad porteña de aquellos años, superando las dicotomías ideológicas y sociales, autopotenciando su ascenso y caracterización dentro del imaginario social asi como en la construcción de una identidad colectiva enmarcada en un período histórico signado por la falta de legitimidad institucional y exclusión de amplias capas de la población en lo económico y político.

AUTOR

Nació en Buenos Aires. Es Doctor en Historia, Licenciado en Ciencias de la Comunicación y Máster en Comunicación Audiovisual. Realizó estudios de grado y posgrado en universidades de América y Europa. Se desempeña como docente universitario y periodista.

Uma ótima oportunidade para praticar o espanhol e conhecer um pouco mais sobre o tango. Eu vou ler e depois comento aqui. Ok!?

Anúncios

Conselhos para ser um bom Tangueiro

  1. E scutar muitos tangos, conhecendo seus ritmos característicos, suas cadências, sua poesia, reconhecendo os orrilleros, os canyengues, os amilongados, os clássicos de salão, as milongas e os tangos modernos, reconhecer os autores, compositores, poetas, diretores, cantores, os bailarinos e todas as pessoas que contribuíram para a criação e a difusão de nossa música urbana.Aprender os fundamentos básicos, praticá-los e aperfeiçoá-los, porque isto permitirá a criação das mais belas figuras combinadas que deram fama ao tango argentino.
  2. Ao bailar sentir cada nota, em cada passo, ou figura, a emoção e o sentimento que um artista vai criando com sua companheira.
  3. Nunca olhar o solo quando se baila. Ainda que seja um bom bailarino, tenha uma vistosa coreografia, resulta horrível quando se baixa a cabeça e se olha o chão, perde-se a elegância.
  4. Os gestos e os sinais à sua companheira devem ser suaves e muito sutis, os movimentos bruscos ou exagerados denotam uma grande grosseria, isto não fica bem.
  5. O bom dançarino cria a coreografia para dar luzes à mulher; se o faz, naturalmente será um bailarino de hierarquia e será muito apreciado não somente por seus pares, mas terá o reconhecimento de todas as mulheres.
  6. Caminhar com metade da planta do pé, como deslizando-se, nunca roçar o chão nos passos, nos oitos e nas figuras. Só ao fazer os voleios se levantam os pés, nas caídas ou nos tangos orrilleros, canyengues ou amilongados que acompanham a música do 900, porque era assim a forma de bailar.
  7. Recordar que, para brilhar bailando, há que se ter uma postura erguida, como dizendo ‘aqui estamos nós’, que seja diferente, fazer o desenvolvimento elegante de combinações de figuras e preparar-se para o final da orquestra.

Conselhos de Brian A. Insfran, antigo professor de dança do tango em várias instituições argentinas na década de 1980.

Fonte: Tango, Uma Possibilidade Infinita/ Hélio de Almeida Fernandes. – Rio de Janeiro: Bom Texto, 2000.

Agradecimentos: Dance Tango.