Milonga Bajo La Luna

A Milonga Bajo La Luna será realizada hoje em novo horário. Das 19h30 às 21h30. Organização: Sther Lobo. Contato: (61) 7817-0441. Local: Entre o Museu e a Biblioteca Nacional. Compareçam!!!

20110629-113222.jpg

Dia do Tango no DF

Neste dia, celebramos o Dia do Tango no DF. A iniciativa partiu do professor João Carlos Corrêa em memória e lembrança do amigo Giovani Fabiano.

Muitos de vocês o conheceram e outros não tiveram o privilégio de ter a graça da sua amizade. Giovanni era carioca de nascença, mas viveu muitos anos em Brasília.

Era um homem apaixonado pelo tango e incentivador de milongas na cidade. Com estilo milonguero organizava junto com Cléa de Paula o baile de tango A Media Luz, na escola de dança Marcelo Amorim.

Tive o prazer de conhecer e por vezes fui advertida por ele a parar de conversar e me entregar ao salão. Era cordial, cavalheiro, amigo e querido de todos.

Mas infelizmente a vida neste mundo não é eterna. Ele nos deixou no dia 1º de janeiro de 2009. À época, João Carlos trabalhava no Conselho de Cultura da nossa cidade. Por achar que seria uma grande contribuição para o tango e uma forma de homenagear o amigo, conseguiu que o Conselho aprovasse por unanimidade o dia 8 de junho, aniversário do Giovani, como o Dia do Tango no DF.

O secretário de Cultura chancelou a moção e foram coletadas assinaturas para transformar em Lei de Iniciativa Popular. Mas a parte do processo não prosperou.

Nos dias 8 e 9 de junho de 2009 fizemos um tango na rua. No ano seguinte também foi realizado, mas com menor adesão.

Hoje, A Milonga Bajo La Luna de iniciativa da professora Sther Lobo, que conta com o apoio de João Carlos Correa vai celebrar a data. Em prol do tango, da amizade e da cultura no DF.

Milonga Bajo La Luna
Local: Entre o Museu e Biblioteca Nacional, na Esplanada dos Ministérios.
Horário: 18 às 20h.
Organização: Sther Lobo.
Apoio: João Carlos Corrêa.
Contato: (61) 8566-1510.

Abaixo você assiste aos videos produzidos nos dias 8 e 9 de junho de 2009.

Para levantar da cadeira…

Tenho uma confissão. Sempre achei lindo milonga, mas toda vez que me chamavam para dançar eu travava por puro medo de errar. E o resultado, claro, era o erro. Por ser mais “rapidinho”, como costumo dizer, eu sempre perdia o tempo dos passos e dos adornos.

Só quando fui pela primeira vez a Buenos Aires é que esse medo acabou. Fui a uma milonga bem tradicional e o organizador, para minha surpresa, me convidou a dançar. Adivinhem o quê? Milonga. Apreensiva aceitei e disse que eu sempre ficava nervosa na hora de dançar milonga, mas que achava muito gostoso de ouvir.

O organizador, que é professor de tango e se chama Oscar disse: ” Não se preocupe. Deixe o corpo pulsar. Logo você se entregará a milonga e vai dançar sorrindo, sem tensão. Por pura diversão”.

Então, expresso aqui o meu sincero obrigado. Foi ótimo dançar com ele a antes “temida” milonga e tantas outras tandas. A partir dali o medo acabou e o sorriso largo me toma.

Exemplo bem fiel do prazer de dançar uma milonga é expressa nesse vídeo. Assistam. Além da afinidade e entrozamento, vejam como eles se divertem!

O organizador se chamar Oscar é pura coinscidência. Risos!

No Rio de Janeiro…

Aos que não fizeram planos para o feriado de Corpus Christis. Fica a dica!

Academia Improviso
(Dança, Arte e Cultura)
Rua da Passagem 172/ 2° e 3° piso – Botafogo – Rio de Janeiro
Informações: Alice Vasques (21) 9665-4489

O tango livre da fumaça..

Blog Ariel Palacios/ Os Hermanos
Estadao.com.br
“Fumando espero”: um tango cada vez mais difícil aplicação

Carlos Gardel, ícone do tango no Rio da Prata, fuma em um filme da Paramount nos anos 30.""


Publicação: 03.junho.2011 08:18:25

O tango “Fumando espero”, cuja letra dizia “Fumar é um prazer genial, sensual…Fumando espero a mulher que eu quero”, não poderá mais ser colocado na prática de forma 100% pelos argentinos e qualquer estrangeiro que esteja dentro do território nacional. O ato de fumar, sentado em um café – enquanto olha pela janela – acabou. As únicas alternativas serão a de esperar na rua – sob a chuva, sol ou vento, dependendo do enlouquecido clima portenho – ou trancado dentro de casa, já que a atividade de fumar estará categoricamente limitada às residências, ruas e praças. Nunca mais uma pessoa poderá esperar fumando em um restaurante, bar, cinema, teatro, cemitério, hall de um prédio, discoteca, entre outros lugares.

Quem quiser colocar na prática a espera nicotínica imortalizada por Carlos Gardel (e na versão feminina, pela espanhola Sarita Montiel), também terá a oportunidade – pouco romântica – de esperar fumando nos estádios. Mas somente os estádios não cobertos.

Isso é o que determina a lei aprovada pelo Senado em dezembro passado.

“É um dia histórico” exclamou Verônica Schoj, coordenadora da ONG Aliança Livre de Fumaça Argentina. Segundo ela, a nova lei “não estigmatizará os fumantes, pois vai ajuda-los a deixar os cigarros”. O ministro da Saúde, Juan Manzur, declarou que a lei será “crucial” para reduzir o número de 40 mil mortes anuais provocadas pelo cigarro na Argentina.

A norma, que transformou a Argentina nesta semana no oitavo país 100% livre de fumaça de cigarros na América Latina (depois do Uruguai, Peru, Venezuela, Colômbia, Panamá, Guatemala e Honduras), também estipula restrições à publicidade de cigarros e demais estímulos para o consumo de produtos elaborados com fumo.

A partir de sua promulgação será proibida a colocação de publicidade em meios de comunicação e na via pública. Além disso, as empresas de cigarros não poderão patrocinar eventos ou atividades públicas.

Os maços – que deverão ostentar advertências sanitárias sobre os riscos de fumar – não poderão mais utilizar as denominações “light”, “suave” ou “baixo conteúdo de nicotina”.

A lei estipula que fica expressamente proibida a atividade de fumar em escritórios públicos ou privados. A única possibilidade que fica aberta é a dos escritórios de apenas uma pessoa, sem atendimento ao público e sem empregados.

A lei foi aprovada na Câmara por 182 votos a favor. Um deputado absteve-se, enquanto outro votou contra a lei. Após a votação, o deputado Jorge Obeid destacou que os próprios parlamentares deveriam dar o exemplo do cumprimento das restrições ao fumo e remover os cinzeiros espalhados no plenário dos deputados.

As multas para os infratores da nova norma oscilarão entre os valores equivalentes de 250 e um milhão dos maços mais caros de cigarros (entre US$ 437 e US$ 1,5 milhão).

Crédito: Blog do Ariel Palacios/ Os hermanos, clique aqui

**PERFIL: Ariel Palacios fez o Master de Jornalismo do jornal El País (Madri) em 1993. Desde 1995 é o correspondente de O Estado de S.Paulo em Buenos Aires. Além da Argentina, também cobre o Uruguai, Paraguai e Chile. Ele foi correspondente da rádio CBN (1996-1997) e da rádio Eldorado (1997-2005). Ariel também é correspondente do canal de notícias Globo News desde 1996.Em 2009 “Os Hermanos“ recebeu o prêmio de melhor blog do Estadão (prêmio compartilhado com o blogueiro Gustavo Chacra).

Feliz Aniversário!

Chegou a hora de apagar as velinhas. Vamos cantar aquela musiquinha. Parabéns! Parabéns pelo seu aniversário!

O blog tango candango completa um ano de vida. Eu não poderia estar mais feliz.

Tudo começou a partir de um desejo. Dar a minha contribuição para divulgar uma das minhas paixões, o tango. A ausência de um veículo para compartilhar eventos, fotos e comentários me fez criar o blog.

Surpreendentemente, o blog não é lido apenas por brasilienses. Tenho leitores de outros estados e alguns, já vieram a Brasília prestigiar nossos bailes porque ficaram sabendo por este meio onde encontrar apaixonados pelo ritmo! Não é lindo?

 Tenho vários planos e projetos para os próximos meses. Espero conseguir colocar ao menos um deles em prática. Tenho certeza que sempre vou encontrar estímulo em vocês para trazer coisas novas! 

Quero agradecer a cada um! Obrigada pelos comentários e sugestões. Espero que a gente encontre sempre novos apaixonados e que possamos disfrutar da alegria de dançar.

É muito gostoso ouvir elogios, mas igualmente importante ouvir reclamações. É a partir do erro que a gente cresce!

Espero que assim como eu vocês estejam felizes com o blog. Ele foi criado para usufruto de vocês.

Um abraço bem apertado e um beijo estralado.

Muito obrigada!

Que siga a milonga, que siga o tango, que siga o candango.

Julita